Esqueceu a senha? Clique aqui

Cadastre-se

Elipse F4: A plataforma da Indústria 4.0

21/03/2018

Diante do ritmo acelerado das mudanças tecnológicas e do surgimento das novas tecnologias, as empresas de manufatura estão sendo obrigadas a adotar uma nova visão voltada à implementação de processos produtivos inteligentes, conectados, adaptáveis e auto organizados, que devam ainda ser modelados e simulados virtualmente. Atenta a esta realidade, a Elipse Software desenvolveu uma plataforma que permite executar o planejamento, programação e controle da produção e materiais em tempo real.

A ideia do Elipse F4 é evoluir desde o planejamento e previsão da demanda até a gestão correta de insumos e matéria-prima, organizando o processo fabril e a cadeia de suprimentos, tornando-se o coração da manufatura. Com o objetivo de apresentar o seu novo software ao mercado, a Elipse promoveu um evento no auditório da sua matriz sediada em Porto Alegre, no último dia 14. No encontro, um total de 70 participantes, divididos entre profissionais de manufatura, produção, engenharia, logística, TI, processos e sistemas de automação, puderam discutir, junto aos palestrantes, como o Elipse F4 e outras tecnologias podem ajudá-los a obterem um melhor desempenho industrial.

 

O Diretor de Desenvolvimento da Elipse, Alexandre Balestrin Corrêa, abriu o evento apresentando alguns cases de sucesso e ações da empresa

O Diretor de Desenvolvimento da Elipse, Alexandre Balestrin Corrêa, abriu o evento apresentando alguns cases de sucesso e ações da empresa

Corrêa e Alexandre Baroni, Diretor de Engenharia da BRN Metal, destacaram como a nova plataforma da Elipse torna a vida da cadeia de produção mais simples e célere, fazendo com que as decisões sejam tomadas em tempo real.

“Imagine a peça sendo um veículo que tem que cumprir um trajeto (fluxo). Ele estará sendo monitorado em tempo real e, caso surja qualquer adversidade (variabilidade), o software repensa qual o melhor trajeto para cumprir o plano inicialmente estabelecido”, explicaram eles.

O diretor da Elipse abriu o evento fazendo uma breve explanação sobre o trabalho e cases de sucesso da empresa líder nacional no desenvolvimento de soluções para o gerenciamento de processos. Na sequência, Junico Antunes, CEO do Grupo Produttare, tomou a palavra para falar sobre o século da economia colaborativa e ganhos relacionais, período em que os produtos dão lugar aos negócios inteligentes e conectados.

Na sequência, Paulo Cidade, Consultor da Sobane Brasil, revelou quais aspectos humanos necessitam ser enfrentados para a melhor adoção de novas tecnologias. Encerrada a apresentação, Baroni palestrou sobre os desafios e oportunidades na adoção de robôs colaborativos. Guilherme Gabarra, Engenheiro de Vendas da Universal Robots, complementou a apresentação dando mais detalhes sobre a inserção gradual destes robôs no mercado da automação industrial.

No final do evento, Corrêa demonstrou como o Elipse F4, em comunicação com o E3 e um robô colaborativo da Universal Robots, permite gerenciar diferentes linhas de montagem em tempo real. Apresentação que foi muito elogiada e gravada, inclusive, pela maioria dos participantes. Entre eles a Gerente de Projetos da Killing Tintas e Adesivos, Cenira Cristine Verona, já prevendo, inclusive, a aplicação do software em seus negócios.

“Tenho, no mínimo, três oportunidades de implementá-lo. Quero agora conversar com a Elipse para ver se a solução se encaixa em nossa realidade. Uma plataforma muito atualizada com o que estamos buscando no mercado”, revelou ela.

 

Participantes gravando a demonstração do Elipse F4 com seus celulares

Participantes gravando a demonstração do Elipse F4 com seus celulares

Vanderson Schwamtes, profissional de automação, também gostou bastante do evento e do Elipse F4, tecnologia que, segundo ele, deve certamente agregar muito valor à engenharia de processos.

“Os profissionais, muitas vezes, desconhecem como é feita a integração de máquinas no sistema e não sabem qual é o gargalo principal da sua empresa. O software de vocês vai permitir que enxerguem muita coisa importante no chão de fábrica”, afirmou.

Questionado também sobre o Elipse F4, Alessandro Signori, sócio da CIT4, destacou a capacidade com que permite acessar dados em tempo real.

“O fato de permitir o acesso dos dados do que está acontecendo em tempo real e a qualquer momento, mostrando a realidade na hora em que está acontecendo, foi o ponto que mais me chamou a atenção”, respondeu.